segunda-feira, junho 04, 2007

Eu não sou diferente de ninguém
Quase todo mundo faz assim
Eu me viro bem melhor
Quando tá mais pra bom que pra ruim.

Condição
Lulu Santos


Dia desses no Jornal do Blogueiro, li que os brasileiros estão em apenas 2% da blogosfera. Usamos muitas horas de web, mas uma das razões, dizia-se, é que temos pouco acesso à banda larga e às ferramentas para confecção de um blog, e tal...

Blog é coisa de adolescente apenas no primeiro momento, o da empolgação. A maioria faz um blog e chama todos os coleguinhas para lerem. Sai escrevendo, como se fosse um diarinho, e nos dias em que tá de saco cheio diz: "Ah... kr, num sei kr... hj tbm... to sem nada... tipow legal... prá escrevê"... e fica esperando palmas.

Há também a ilusão de que pode-se conhecer muita gente, como acontece pelo Orkut, msn e salas de bate papo. Quando não há o retorno esperado, por falta de entendimento do leitor e das palmas que também estão vinculadas à empolgação, a pessoa desanima e acaba com o blog.

Conheci gente de perder a conta através das salas de bate-papo e ICQ logo que me separei, mas nunca escrevi no blog esperando por isso. Sou blogueira há 5 anos, já estive em três provedores e só conheci pessoalmente três amigas de blog.

Só conheci mulheres, porque a maioria dos homens que começam a ler meu blog, imaginam uma pessoa que fisicamente não sou, e eu já botei a cara aqui inúmeras vezes, extamente porque não estou nem aí prá isso.

Não sei porque alguns homens esperam que toda mulher inteligente e maneira tem que ser gostosa... mas gostosa mesmo, tipo as "photoshopadas" das novelas e BBB. Eu sou gostosa, mas nem tanto...

É preciso saber escrever e ler para ter e acessar blogs, coisa para a qual os brasileiros em geral não têm paciência. É preciso ter algum conteúdo, e estar preparado para falta de retorno, porque escrever num blog é, antes de tudo, para nosso próprio prazer. E é aí que fica difícil de manter um blog.
Em minha opinião, o que explica o fato de 90% do orkut ser brasileiro é que, juntamente com o msn e as salas de bate papo, essas ferramentas possibilitam interação sem perda de tempo com leitura de textos que podem ser longos e cheios de idéias. Permitem conhecer pessoas sem um envolvimento efetivo, com pouco comprometimento, mas interferindo, fofocando, metendo o bedelho na vida alheia. Do jeitinho que o brasileiro gosta.

6 comentários:

simaocireneu disse...

Jadíssima, minha cara, ói eu aqui de novo.
Sou blogueiro há pelo menos uns 3 anos, acho; você não deve ter conhecido as Reflexões do Abutre, que tirei do ar.
Nunca, desde que comecei meu antigo blog, pensei em outra coisa que não escrever meus pensamentos, sem compromisso algum com ninguém ou com nada. Confesso que se vão achar que sou bonito ou feio, alto ou baixo, gordo ou magro, &c., pouco se me dá. E a partir do momento em que criei esse compromisso apenas e tão-somente comigo mesmo, comecei a usar o blog ora como divã de psicanalista, ora como vaso sanitário, ora como repositório de letras pessoais, ora como diário comum, para lembrança futura.
Nunca me preocupei com a beleza da escrita - senão escreveria um livro -, embora goste de escrever no melhor vernáculo a meu alcance (sei que erro muito, mas procuro estudar sempre).
Assim, compromissado apenas com o descompromisso, vou seguindo e blogando, até o dia em que o Ministério da Saúde advirta que ler o Caravançará é prejudicial à saúde.
C'est ça.
Assim, digna & virtual amiga blogueira, siga em frente, sem dar ouvidos (nem olhos) ao que dizem, mas apenas escrevendo. Eu me divirto muito por aqui, nestas plagas, e há centenas de outras pessoas que - a gente nota - se divertem e pensam e riem e gostam também.
Amplexos mil!

Fernanda disse...

Interessante sua observação sobre o Orkut... Já tem um tempo que venho querendo fazer um post a respeito, pois acho que o Orkut trouxe boas coisas, como as comunidades onde podemos obter informações sobre assuntos do nosso interesse...

Ao mesmo tempo ele bitolou quem já era bitolado e quem não era tanto... rs... Pior, conheço gente que escreve bem e que parou de se expressar de qualquer outra forma que não seja pelo Orkut... Isso é negativo... bjs

Thales disse...

Disse bem. Manter um blog é como manter um jardim. É algo que você faz para você mesmo. Se tudo o que você quer são flores prontas, mais fácil comprar um buquê na floricultura.

Suzi disse...

kkkkkkkkkkkk

Perfeitinha a sua conclusão para o sucesso do orkut no Brasil! Do orkut, eu aproveitei o reencontro com velhos amigos. Mas me desencantei quando vi que a gente faz a festa por reencontrá-los e depois fica por isso mesmo. A gente nunca marca o reencontro pessoal. Ou marca mas não rola. Mas ainda gosto de saber que estão todos ali, ao meu alcance. rs*

Eu não contabilizo comentários, no blog. E gosto quando discordam de mim. Comecei a blogar num dia em que estava de saco cheio de usar o computador só para trabalhar, em pleno domingo. E comecei a desabafar. Só não falo, lá de política, porque cansei do tema, eu, que já fui tão colérica...

Enfim, blogar é uma terapia. E eu nem quero alta!
:o)

Osc@r Luiz disse...

J@de, querida,

Você disse tudo!
Tudo o que penso e que não teria essa habilidade toda pra escrever se tentasse.
Clap! Clap! Clap!
O brasileiro(a), em geral, não quer mesmo saber de ler e muito menos de escrever (à exceção de meia dúzia de "pow... e tal, kr".
Mas ainda há esperanças.
Eu sou homem e adoraria te conhecer pessoalmente (e já te vi por aqui).
Sua sinceridade e irreverência são invejáveis. E você deve ser um barato batendo papo sem compromisso.
É por isso que eu volto, e volto, e volto aqui.
Mesmo quando não comento nada.
Um beijão, querida, ando sentindo a sua falta lá na minha casa.

Mosana disse...

adorei..
falou bonito!
ooooooooo
a gente já se conhece há um tempão neh? pena q nem deu pra nos conhecermos pessoalmente!!
:(
quem sabe um dia?
beijos