segunda-feira, novembro 12, 2007

Iguais

Quando assisti O Segredo de Brokeback Mountain, me emocionei e chorei. Com a história, os desencontros, as limitações que temos que põem em risco o amor...

Exagerando, mal dava para reparar que era uma estória de dois homens... passei pelo mesmo. Algumas relações não foram a frente porque o outro não assumiu, outras que quem não assumiu fui eu...

Gostar e se relacionar é difícil, é pesado, é nadar contra a maré, é preciso amar muito e não se influenciar!! Os amigos cobram atenção, o filho fica enciumado, a mãe se mete (não importa sua idade)!!

Sem contar com nossos próprios preconceitos que insistem em sussurar no ouvido: "pô ele é baixinho, é feio, é duro, ih ela deu prá um monte, é meio gordinha, não terminou a faculdade, o pai é pobre de marré!"

Não levanto bandeiras: "adoro gays", "adoro negros", "mulheres são melhores". Apenas respeito, todos têm o direit de sofrer por amor, de lutar por amor, de querer um companheiro, ou não!!
Meu pai disse-me uma vez: "Não quero respeito porque sou seu pai, quero respeito porque sou um ser humano."
Sem querer ele me ensinou a respeitar o ser humano, pelo simples fato dele ser humano.

Por isso o filme me emocionou, por isso essa música me emocionou...

Iguais
Isabella Taviani

No dia em que ela se declarou a cidade inteira ilenciou
Todos queriam ouvir a resposta
Águias com seus vôos razantes, urubus a espreita de um pobre instante
Rezando pelo não nas suas costas
E ela cantava o seu amor
Com a sua garganta bran-ca
E ela jurava o seu amor
Com sua garganta santa
No dia em que a outra decidiu enfrentar o mundo por aquele amor
Sentiu o peso sobre seus ombros
Pai, mãe, filho, irmãos, amigos e um casamento antigo
Julgamentos e seus escombros
Mas elas se amavam tanto
Que já não cabia engano
Mas elas se desejavam tanto
Mesmo o futuro uma tela em branco
Nunca foi tarde demais
O medo, a verdade desfaz
Águias, urubus, julgamentos, fobias, força bruta
Tudo é pouco demais
Código civil, onde se viu, nêgo que enrustiu não separa os iguais

4 comentários:

Rubina disse...

Gostei muito da frase do seu pai. Beijo

°Nathália° disse...

Não sei se seu pai era um homem sábio em todos os momentos, mas neste exato ele foi... Realmente foi.

Respeito é a base para se ter bons relacionamentos com quem quer que seja. Mas o que é comum acontecer é exigir respeito porém não respeitar a algumas pessoas, por certas atitudes que elas apoiam e/ou praticam.

Triste isso...

Amei seu texto!
Beijos!

Solange A. disse...

Teu pai é um grande sábio!

Beijos

Ailime disse...

Esse filme também me emocionou. O amor é tão difícil, às vezes. Os desencontros, as lutas que temos que travar, até com nós mesmos...Está lindamente bem representado, com fotografia e música de grande nível e aborda o tema de uma forma real e até dura,porém com algo de poético também. Pelo menos foi assim que o senti.
Sábio, seu pai. Como o meu foi, também.
Bjo grande para você.