segunda-feira, março 08, 2010

Sometimes being a bitch is all a woman has to hang onto.

Às vezes ser uma “filhadaputa” é tudo que uma mulher tem para se apoiar.

Vera Donovan; in Dolores Claiborne - Stephen King
Filme em português, “Eclipse Oculto”


Dia internacional da mulher. Mas eu quero parabenizar os homens.

Parabéns Adriano que enche a cara e manda traficante amarrar a noiva na árvore.

Um parênteses para parabenizar sua noiva, que foi armar barraco em vez de se dar ao respeito.

Parabéns Bruno que defendendo o amigo argumenta: "Quem nunca saiu na mão com uma mulher"

Parabéns ao artista que 50 anos após o início do Movimento Feminista pendurou esse quadro na loja onde compro comida para minhas gatas. Se eu trabalhasse nessa loja, certamente já o teria quebrado "sem querer"...



Quem se mistura com porcos, farelo come. Um brinde à misoginia!!

Hoje é dia internacional da mulher e da rua ouço protestos e tentativas de conscientização, e recebo parabéns forçados dos misóginos.

Quero não... não quero flores, beijos ou cumprimentos de falsidade de homens interessados em me amansar porque eu sou braba mesmo.

O que eu desejo, não para hoje, mas para todos os dias é que não exista guerra dos sexos, provocada por religiões que dizem que D´us é homem e as mulheres servem apenas para parir e servir.

É não ter ouvido hoje no rádio, Marina Mantegna apresentada como mulher independente, administradora, com carreira no mercado financeiro, mas só encontrada aqui, dizendo: "Aiii meu namorado é lindinho mesmo!".

Nada contra estar apaixonada, mas uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa.

Quero saber que aquela mulher que descobriu traição do seu parceiro, responsabilizou o parceiro em vez de meter a mão na cara da outra.

Quero respeito, apenas respeito e quero todo dia. Não porque sou mulher, mas porque sou um ser humano.

4 comentários:

Dama de Cinzas disse...

A mulher mudou muito mas continua pensando antigo... O que resta mudar só depende das mulheres, porque os homens tão pouco se importando, pois time que está ganhando não se mexe... rs

Beijocas

Suzi disse...

Sei lá... ouvi tantas manifestações de ódio e feminismo excerbado, ontem, que fiquei com vergonha alheia, sabe? Acho que cansei de usar esses dias para fazer (e ouvir) discursos (por mais importantes e urgentes que sejam...)
Queria um dia de paz e carinhos. Como você disse, sem guerra dos sexos.
Tenho a sensação de que as mulheres estão brigando tanto por tantas coisas, que estão perdendo a delicadeza... E eu acho que toda mulher, por mais "braba", forte, guerreira, lutadora, blá-blá-blá, que seja, tem que ser delicada.
Mas é só o que eu acho. rs

Le Vautour disse...

E merece tal respeito. Não sei por que razão o DNA das pessoas não as deixa desvincular-se de certas molduras: é homem, é mulher, é homo ou é hetero, ou é bi... por que tarjar? Xapralá.
Parabéns por pensar tanto e nos dar o prazer deste tipo de leitura.
Abraços de duas asas!

Rubi disse...

Exacto, e por merecermos respeito e carinho todos os dias, nao precisamos de dia Internacional etc. Beijos