sexta-feira, abril 09, 2010

Variações sobre o mesmo tema...

Tem gente que está sempre tentando ultrapassar os limites dos outros... tudo bem, criança faz isso, mas a criança está aprendendo, crescendo, amadurecendo (vou falar disso só mais uma vezinha, tá?)

Às vezes não há limite... a pessoa esculhamba a mãe, o pai, o parceiro(a), os colegas de trabalho, o frentista onde abastece o carro.

Fala o que quer, sabe que machucou, amansa um pouco e logo a seguir faz de novo! Passa a vida buscando o limite como se fosse sua dose diária de adrenalina, sem saber o que é limite!

As pessoas até ficam com raiva, tentam estabelecer um limite, mas cedem, por algum motivo deixam passar... porque a pessoa tem algum defeito físico, ou psicológico. Ela não tem amor próprio, não tem orgulho, não tem nada, só tem a vontade de ganhar, de ultrapassar o limite!

E lá vai a pessoa passando pela vida sem saber o que é andar até encontrar um muro, o que é subir a montanha e chegar no topo, o que é ouvir um "chega!" Não sabe que bater a cara no muro dói, que chegar no topo acaba a subida, que ouvir "chega!" significa ter que parar...

A criança vai chorar 1, 10, 15, 20 minutos, até o dia em que ela chorar uma hora e meia e mesmo assim não conseguir que os pais façam o que ela quer! Vai ficar rouca e vai aprender.

Quem cresce sem conhecer limite vai se foder em algum momento. Vai se foder muitas vezes! Vai perder o parceiro, o emprego, os amigos, o frentista do posto de gasolina vai queimar a pintura do seu carro e ainda assim pode ser que ela não entenda!!

Até o dia em que ouvir de alguém: "Chega!! Você passou dos limites!! A partir de hoje eu não aceito mais!!" O limite estará estabelecido, mas a pessoa não vai desistir.

Ela só vai desistir quando entender o limite. Bater a cara no muro, e sentir a dor! Porque encontrar limites dói! Quem não quer que tudo e todos sejam do jeito que a gente quer né?

Então, pode vir a aprender, mas possivelmente vai fazer de novo com outras pessoas... só que a pessoa que estabeleceu o limite livrou-se da praga!!

Que até poderia ser uma boa pessoa, mas não é.

7 comentários:

Le Vautour disse...

Ih... acho que boiei.

Dama de Cinzas disse...

Excelente o texto! Certamente vale pra homens e amizades que passaram pela sua vida! Mas sabemos que esse texto acabou de ser inspirado em um caso que ocorreu comigo esses dias!

Nossa! A gente coloca o limite, a pessoa se fode, ouve o que quer e o que não quer, mas vai em frente achando que é o dono do mundo e da verdade! Quero mais que ele se foda de verde e amarelo! rsrs... Eu até fui boazinha, vc sabe disso porque conhece a situação, mas o cara vem meter as quatro patas no meu peito do nada! Vai pro caralho! Levou oito patas no peito! ahahahah

Beijocas

Le Vautour disse...

Ah, agora entendi! E concordo com tudo. Da minha parte, porém, acho que não sei estabelecer o limite para esse tipo de pessoas por bem. Há quem tenha o dom. Eu não tenho. Assim, sou obrigado a me afastar, e às vezes até de maneira dura.
Pior mesmo é que na maioria das oportunidades quem passa dos limites não percebe, nem em sonho, o que está fazendo! Difícil, dificílimo lidar com isso! Arre nóis...

Mari disse...

Verdade. Em algum momento da vida vai se foder mesmo, e ainda assim, muitas não conseguem nem mesmo entender que se já se fuderam, faz tempo, rsrsrsrs...

Gisley Scott disse...

Como já dizia o ditado: tudo demais é veneno.

A pessoa que não tem limites é uma eterna criança. A única diferença em permanecer criança e crescer é ter responsabilidades.Por isso vemos pessoas de 25 em diante comportando-se como adolescentes emos, quando deveriam estar dando exemplo de cidadania por aí.

E aos que pensam que pode tudo,tenho algo a dizer: Quem fala o que quer, ouve o que não quer.

Limites, não é ruim.É saudável.Sem limites não dá pra saber o que estamos trazendo para as nossas vidas é saudável ou não.

ótimo post!

Tiago M. disse...

limites muitas vezes so conseguimos quando encontramos a dor, mas acredito que existe outros caminhos, alias muitos outros caminhos, é so escolher bem!

Taw disse...

Hum... se você se comportar assim até que é bem paciente...

ora, quando alguém faz algo que eu não quero que repita, eu digo já na primeira vez.

Se houver segunda, não haverá terceira antes das conseqüências das duas primeiras.


hum... mas sei lá, eu já sou cheio de regras já muito bem definidas, para vários tipos de comportamentos.