quinta-feira, maio 17, 2007


Há tempos eu li em algum lugar que espécie humana evoluiu e se mantém no mundo, contra as expectativas. Porque nossa gestação é longa, as chances de fecundação são muito pequenas, algo assim.

O artigo dizia que deveríamos ser uma espécie extinta ou em vias de extinção. Não me cobrem muita explicação, porque tem muitos anos, e minha memória não é lá essas coisas... mas, uns diriam que estamos aqui por vontade de Deus mesmo.

E prestando atenção direitinho, de tempos em tempos a natureza dá um jeito de dizimar a raça, doenças, alterações climáticas, mas nós somos seres teimosos!!

Mas sei lá, não sei se é apeanas impressão minha, parece que a natureza tem mudado seu "modus operandi" cada vez mais rápido. E, talvez também ato da natureza, parece-me que nós inventamos meios próprios para nos dizimarmos, tamanha a variedade da violência.

Balas perdidas, tiros em escolas, depressão pós-parto, crimes passionais, guerras, civis e religiosas, há todo instante o ser humano inventa um novo modo de se matar.

Se continuar assim o mundo vai mesmo ser das baratas, já repararam como elas são espertas?

9 comentários:

Fernanda disse...

É o que pergunto pro meu marido... Pra que existe barata? rsrs... Deve ser pra sobreviver a uma explosão nuclear...

citadinokane disse...

Ô meu Deus! Por que as baratas?

Osc@r Luiz disse...

Baratas são seres rústicos.
Ganharam seu espaço por isso.
Se adaptam fácil às alterações do meio em que vivem respondem bem evolutivamente frente às condições adversas. Estão no "sentido certo" da evolução. Aliás, você já viu baratas matando baratas? Mas já viu baratas colaborarem entre si e combinarem de fugir uma pra cada lado quando são muitas só pra confundir você que quer matá-las.
Já quanto ao seu humano...
Seres humanos, com telencéfalo desenvolvido e polegar opositor deveriam entender mais de evolução que baratas.
Não é o que me parece.
E olha que eu sou biólogo e achava que entendia...
Onde vamos parar?
Um beijo, minha amiga.
Nos brindou com uma belíssima reflexão ao melhor estilo "J@de".

Suzi disse...

Não me fale em baratas. Tenho pânico-total-radiante!!

Quanto á natureza, não acredito que ela cuide de nos dizimar... Acho que nós, homens, a agredimos de tal modo que, ainda que muito a contragosto, ela termina alterando o tom da voz.

E os homens, estes sim, cada vez se superam mais!!

Beijos e bom final-de-semana, J@de!

Marcelo disse...

Tenho verdadeiro PAVOR de baratas.
MAs a humanidade realmente é muito sem noção.
Muito descuidada com o planeta e com nossa própria sobrevivência.
A grana manda em tudo, né Jade. Fazer o quê...
Vai dizer pro Bush que ele precisa assinar o tratado de Kioto por exemplo.
Quem disse que o lob de industriais norte-americanos concordaria com isso?
Vamos vivendo até onde ainda tivermos oxigênio pra respirar.
Até lá só nos resta ter esperança em milagres.

Beijos.

simaocireneu disse...

Então,plaginado Machado: "ao vencedor, as baratas"...
Amplexos!

Rubina disse...

Nem me fale Jade. Esta noite sonhei durante imenso tempo com catástrofes naturais devido ao aquecimento da terra, com erupções, tsunamis, etc. Foi horrível, até acordei cansada sobretudo porque não conseguia chegar perto da minha família. Andamos a brincar com o equilíbrio da terra...

Sujeito Oculto disse...

A adaptabilidade do homem é absurda. Mas que diferença que faz qual espécie vai sobreviver? Um dia o Sol vai engolir tudo de novo, e aí?

Thales disse...

É... a capacidade humana de fazer o mal é impressionante, mas a gente também tem talento para fazer o bem, basta querer. É interessante que apesar de todas as mazelas, proporcionalmente há mais gente vivendo em paz hoje do que em qualquer outro momento da História -- ênfase no "proporcionalmente"...