segunda-feira, julho 23, 2007

Pra ninguém

Capital Inicial

Ninguém pra ligar e dizer onde estou
Ninguém pra ir comigo onde eu vou
Por outro lado
Ninguém pra abaixar o volume
Ninguém pra reclamar dos pratos sujos
Ninguém pra fingir que eu não amo
Toda noite o mesmo lugar
Eu abro os olhos e deixo o dia entrar
Pra ninguém pra ninguém
Ninguém pra dizer quando eu devo parar
Ninguém em casa pra poder acordar
Do meu lado
Ninguém pra contar novidades
Ninguém pra fechar as cortinas
Ninguém pra brigar de vez em quando
Toda noite o mesmo lugar
Eu abro os olhos e deixo o dia entrar
Pra ninguém pra ninguém
Toda noite o mesmo lugar
Eu abro os olhos e deixo o dia entrar
Pra ninguém pra ninguém


Meu filho foi na sexta-feira na casa do pai. Domngo eu liguei prá saber que horas ele ia voltar ele disse que, como está de férias, vai passar a semana lá. Aí eu fico me sentindo meio assim assim...

Se por um lado é ótimo não ter a responsabilidade (que eu me cobro) de ir correndo prá casa, dar jantar, cuidar, olhar, passar tempo junto, por outro eu sinto falta de alguém.

Eu não sou solitária, tenho muitos amigos, e conhecidos, mas sou uma pessoa só. Às vezes tenho medo de morrer de noite e só me encontrarem lá prás três da tarde... xá prá lá!!

Um comentário:

drika disse...

teve uma época q eu queria muito morar sozinha, mas meus pais e meu ex me fizeram esquecer.
tinham medo, de eu estabanada que sou, me acidentasse e eles soubessem horas depois e ñ pudessem mais fazer nada.
coisa de doido.