quarta-feira, setembro 05, 2007

Os dias têm sido lindos e ensolarados, o gosto do ficante ainda está na minha lembrança, e a merda do meu humor ainda oscila, a voz do pessoal aqui do trabalho me irrita, um cachorro mordeu meu filho na casa do pai e o animal ( o pai, não o cachorro) não teve iniciativa, tive eu que levar o moleque no posto prá tomar vacina. Menos mal porque não precisou.

Por conta disso precisei levantar bem cedo e me dei conta do tempo que perco achando que estou doente, enchendo o rabo de remédios, será que eu estou mesmo querendo me tornar uma mulher amargurada e velha? O advogado que trabalha conosco me disse agora: "sabe qual o melhor anti-depressivo? Viajar!! Vai fazer um passeio, mulher!!"

Comecei com esse raio de tratamento psiquiátrico em novembro do ano passado, com suspeita de bipolaridade e mudanças de medicamentos, mas na verdade eu acho que procurei cabelo em ovo.

Tive uma crise horrível de pânico, saí da academia, estou inchada, meio fora do ar, com dificuldade de aprendizado, corpo cansado e morrendo de sono o tempo todo.

Ele tem razão, é preciso dominar o medo, é o que eu sinto, medo. Medo da rua, medo de passear, medo de me sentir feliz... tem remédio prá isso?

11 comentários:

Rubina disse...

O melhor remédio é enfrentar Jade. Lembro-me de vc dizer que não conhecia o pão de açucar, ou era o corcovado. Já pensou que vive num país lindo e não está aproveitando a sua beleza? Amiga, acho que o seu advogado tem razão. Se começasse a dar uns passeios, nem que fosse em cidades mais perto, voltava renovada. E quem sabe em novos lugares não encontrará pessoas interessantes? Vá, já planear uns passeios!! Beijão

J@de disse...

Rubina, nem Corcovado nem Pão de Açúcar!! Mas é porque eu tenho medo de altura hehehehe!!
Mas eu vou sim seguir o conselho do meu amigo e também o seu, sexta é feriado aqui, vou aproveitar e dar umas voltas, aqui no Rio tem tanto lugar gostoso e barato prá visitar!!
Beijos!!

Solange A. disse...

Oi amiga querida, nem sabia que tu tava passando por isso. Fico imaginando que agonia deve ter passado quando houve a crise. Mas se o tratamento não estiver dando certo, não seria melhor consultar outro médico? Espero que você consiga espairecer neste feriado e sair um pouco da rotina. Qualquer diversão sempre nos coloca pra cima né? Tô aqui na torcida por ti viu?
Mil beijos

Suzi disse...

J@de,
feriadão...
se gosta de silêncio, pra pensar, experimente o tão batido Jardim Botânico. Sente-se ali, respire o ar, ouça o barulho das águas.
Se o silêncio ecoar muito na sua cabeça, vá pra beira da praia. Haverá movimento, mas você vai relaxar também.

Receita pro medo eu não tenho. "Enfrentar" é assim muito simplista, pra mim. Porque eu me pergunto: tá; mas enfrentar como???

Então, mesmo não tendo receita pra acabar com o medo, eu tenho uma receita pra trazer confiança:

Envolver-se num projeto qualquer, social. Contar história para crianças num orfanato, a cada 15 dias. Levar roupas pra gente que mora embaixo da ponte. Fazer uma quentinha e dar pra alguém na rua, na hora do almoço. Procurar alguém que esteja mais triste que a gente e dar uma fatia de bolo, com um bilhetinho de que "ainda há coisas doces na vida".

A gente aprende a confiar no poder do apoio, da solidariedade. A gente passa a confiar na nossa capacidade de fazer alguém feliz. E daqui a pouco, a gente esqueceu que tá "numa m. de dar gosto". E depois, nem está mais, mesmo.

Um beijo, querida.

J@de disse...

Sol conversei com meu médico hoje, já diminuímos a dosagem do remédio e provavelmente eu vou parar de tomar essa bosta eu heim, trata um treco e descaceta outro!! hehehe!!

Suzi falta tempo prá me engajar em maiores projetos, já tentei, mas ser mãe, profissional e dona de casa já me ocupam quase todo o tempo, mas resta os papos no bar e na hora do almoço onde sempre acabo ajudando alguém... mas os últimos dias realmente foram difíceis e eu descobri que foram por conta desse remédio maledeto!! Saí dele!!

Obrigada pela força meninas, beijos!!

Dani disse...

Jade! Vou te oferecer um banho de "ofurô" em Paraty, o que acha? rsrsrs...Vc volta renovada!!!!
Poderia te dizer, enfrente todas as situações mas, sei que, em certos momentos essa força não vem de jeito nenhum. Amigos e um ficante mais frequente, fará com que vc se renove. Vem pra Sampa, que tenho vários amigos interessantes para te apresentar, rsrs!!
fica com meu beijo e carinho!
boa sorte!!!

Anônimo disse...

Linda, se for orgânica a coisa não adianta nada. Nem um Deus grego numa ilha deserta resolve. A coisa é dentro da gente. Mude de médico, de remédio, de igreja se não der certo. Se não for orgânico, ora, vamos caçar um Deus, nem precisa ser grego... e vamos aproveitar o Jardim Botânico, o Corcovado, a vida e o amor. Tudo passa tão rápido. Só quero coisas boas pra você. Todo mundo aqui pelo jeito. Pega essa energia toda e se tranca com ela! Os restos que se danem. Boa sorte amiga! Te gosto. beijos da Mana

Cin disse...

Jade
Queria muito te dar uma receita eficaz, mas sinceramente não sei o que dizer.
Sendo assim, fico aqui torcendo para que seja apenas uma fase dificil e que os ventos bons voltem a pairar por ai.
Bjos linda e fica bem!

Suzi disse...

Vim deixar beijinho, tá?
;o)

Osc@r Luiz disse...

Querida, torço pela sua melhora.
Agradeço ter se colocado no meu mapa.
Quanto à mordida do cachorro (o animal irracional de 4 patas), nem se arrisque a brincar com a possibilidade de raiva. Trabalho com isso e sei dos riscos que isso pode acarretar. Uma vez contaminado com raiva e a doença atingindo o Sistema Nervoso Central, a vítima morre em dez dias, no máximo onze. É irreversível e a vacina a que se referiu serve para evitar que a doença atinja o SNC. Então se porventura acontecer novamente, nem pense duas vezes.
Muito gentil da sua parte, com a vida atribulada que leva, ainda encontrar um tempinho para me visitar. Agradeço isso de coração.
Em outubro pensei que iria ao RJ, mas vou ter que ir mesmo pra Belém. Fica adiada "aquela" cerveja por mais um tempinho. Uma hora dessas ela sai.
Beijos e bom domingo!

Joana disse...

Eu acho que o melhor remédio é enfrentar, e pensar que medo temos todos, e que mesmo tendo medo vamos ter que passar pelo que a vida nos reserva.
Eu acredito que atraímos aquilo que somos, por isso o único remédio que temos é tentar melhormos o nosso estado para atrairmos coisas boas...
Mas compreendo...fases de mau humor e pouca paciência, eu também estou nessa...se junte!
Bjinhos