terça-feira, junho 24, 2008

Enquanto todo mundo espera a cura do mal, e a loucura finge que isso tudo é normal, eu finjo ter paciência.

Paciência,
Lenine


Eu uso computador desde 1985, mas como não sou da área de informática, muitas novidades eu descobri por curiosidade mesmo, por isso só conheci internet em 1996 e só comecei a usar mesmo, em 1997.

Naquela época, havia menos gente na terra, como diria Lee (que conheci pelo ICQ), e nas salas de bate papo eu acabava sempre conhecendo alguém pessoalmente.

Poderia fazer uma tese de mestrado com a quantidade de homens que conheci até 2002 (quando namorei Lee) mais ou menos, depois disso eu desencantei, com tanta gente igual, tanta conversa igual...

Hoje estou mais do que "nétiuorkada" (olha só) e não conheço ninguém...

Conheci muita gente pelos meio tradicionais também, apresentada por outros amigos, na boate, no boteco... então porque estou dizendo isso?

Porque acho que perdi a paciência... encontrei com essa moça ontem, quando ia para casa e ela insistia para que meu amigo e eu (nessa ordem) fôssemos com ela num tal bar para ver um show, porque o lugar é maravilhoooooso, que o show ia bombaaaaar e tal...

E hoje, conversando com meu amigo sobre isso, ele dizia que no fundo, no fundo ela é legal e que de repente seria uma boa irmos ao tal bar qualquer hora dessas...

Eu disse que não quero ir não!!

3 comentários:

Dama de Cinzas disse...

Se é aquela que te chateia, vai não!

Bjs

J@de disse...

É aquela mesma Dama, eu não vou nada!! hehehehe!!
Beijos!!

Srta. Rosa disse...

Sabe, eu não sou suuuuper fã do Lenine, mas a letra dessa música é fantástica.

Enquanto todo o mundo espera a cura do mal... etc e tal. Tem cura? Às vezes acho que meus pares alienígenas me esqueceram nesse mundo louco, mas voltarão para me resgatar.

Bezzos amoreco!