terça-feira, fevereiro 23, 2010

Não precisa de caderninho...

para reclamar do ser humano, viu?? A reação de algumas pessoas ao inesperado é irritante e a quantidade de gente ignorante, mimada e imatura que aparece na minha frente é inversamente proporcional à minha paciência!!

Então... a sujeita liga para cá, eu atendo dizendo os dois nomes das duas empresas do grupo. Ouvindo o nome inesperado, a vaca em vez de confirmar o número para saber se não foi engano, pergunta por alguém, eu digo que não há ninguém aqui com esse nome e ela pergunta porque a empresa se transformou.

Eu respondo de maneira contundente que nós não nos transformamos em nada! Peço o número que ela ligou, era o nosso, finalmente afirmo que ela ligou errado. Ela agradece inconformada e desliga.

Por que quando uma pessoa telefona para um lugar, tem que ser o que ela quer? Nunca ela pode ter anotado o número errado, ou o número ter sido cedido a outro cliente, não pode ter havido uma pane no sistema ou simplesmente a pessoa que ela procura não trabalha mais nessa empresa.

A culpa é de quem está do outro lado da linha. Como a gente ousa não ser a empresa que ela quer, ou não ter em nosso quadro a pessoa que ela procura?? Parece que a gente tem que pedir perdão ou apresentar algum motivo mágico eu heim!!

2 comentários:

Dama de Cinzas disse...

Por essas e outras que odeio telefone... rs

Beijocas

Le Vautour disse...

Hahahahahahaha! Adorei! Caetano Veloso para ela: Narciso acha feio o que não é espelho. Ou o mundo é o que esperamos, ou não é senão i-mundo.
Abraços de duas asas!