terça-feira, novembro 16, 2010

Faz tempo que eu não meto...

a boca no trombone!! Então, eu fiz um comentário no blog Mãe, sou gay!, que descobri esses dias. Mas, depois de ler sobre tantos casos de agressão, o comentário foi ficando tão grande que eu deixei um pedacinho lá e resolvi fazer um post.

A Lilah disse, muito bem dito, que existe um medo tão grande na criação de meninos, onde qualquer deslize (socialmente pré-determinado) na educação é visto como gatilho pra fazer o cara "virar" viado.

Com 7 ou 8 anos meu filho cismou que queria furar a orelha e botar um brinco! O pai, que nunca me pareceu preconceituoso, dizia: "Vai deixar o moleque usar brinco? Que coisa de viado!"

Pra mim não era nada demais, mas eu achava ele muito novo pra uma decisão dessas, porque piercings e tatuagens são marcas definitivas no corpo.

Solução: achei no S.a.a.r.a. um brinco preso por imã, comprei, ele usou uns dias, ficou lindo, largou pra lá e nunca mais ele falou nada!

Meu filho está com 17 anos, e não acho que ele seja gay. Mas, e se for? Qual o problema? Eu crio meu filho para ser um ser humano digno e decente. Ser hétero ou gay não é fator determinante.

Tenho medo dessa cultura, porque o que torna um homem homofóbico é que, as idéias que lhe são incutidas, fazem ele sentir medo!! Medo de virar viado!! É o mesmo medo que, por ter sido criado por uma mãe dominadora e machista, o torna misógino.

Porque só macho-alfa tem valor na sociedade em que ele aprendeu a viver. Viados e mulheres são seres inferiores. Qualquer pessoa normal que recebe uma cantada, seja de mulher, seja de homem, faz o quê se não tá a fim? Diz não e pronto, né?

Mas o cara se sente ultrajado, ofendido, como se fosse um absurdo esses seres inferiores ousarem desejar o supra-sumo da criação!! E na maioria dos casos, não deseja!! Gays bem resolvidos, não cantam héteros, mulheres bem resolvidas, não querem saber de pretensos machos-alfa!!

Porque no fundo, ele não se sente o supra-sumo da criação, ele foi criado pela pressão e pelo medo, ele não entende que alguém pode ser diferente e muitas vezes, melhor ser humano que ele!!

E ele tem é medo de sucumbir! Na minha opinião, homens homofóbicos e misóginos, no fundo são frouxos! Criados para se mostrarem corajosos, se cagam de medo e reagem com violência às diferenças, porque tem medo!!

É inacreditável como quem dá essa lição a esses homens, não percebe o tipo de ser humano que está criando!! Seres intolerantes, inseguros e covardes!!

Para mim, supra-sumo do lixo.

P.S.: Usei a palavra viado a título de ilustração, porque homofóbico não chama homossexual de gay. Ou é viado, ou é bicha...

9 comentários:

Dama de Cinzas disse...

clap... clap... clap! São os meus aplausos! A gente tinha que virar amiga mesmo! Pensamos tão parecido... ehehe

É tudo que acho e você expôs tão bem, como sempre!

Assino embaixo e não tenho o que acrescentar!

Beijocas

Tatiana disse...

É isso aí Jade...arrebentou!!!!!
Eu e marido ficamos super em cima com os meninos(tenho dois, 12 e 15.
Tarefa nao muito fácil as vezes, principalmente quando a adolescência chega, mas com certeza o exemplo e valores passados aos filhos sao imprescindíveis!!!
Adoreeei!!!
Outro dia em um almoço aqui em casa com nosssos filhos, começou a rolar um papo sobre homosexualismo, e tivemos comentarios nada agradaveis sobre isso.
Simplesmente demos 2 exemplos com nomes de 2 pessoas proximas na famila(1 homosexual e 1 lesbica)que eles nao tinham conhecimento e hahahah.....nunca mais escutamos nenhuma descriminacao!!Pena que eu tive que chegar nesse ponto, pensei que com os valores que passamos a eles fosse suficiente.
Valeu Jade querida, adorei o post!!
Beijocas!!!

Afrodite disse...

Olha,vim aqui te espiar por conta da nossa amiga Dama,e bato palmas pro teu post também!
Eu vivo espiando o blog da Lilah!
Acho tudo que ela passa de uma dignidade...estou apredendo muito com ela!
Agora vim aqui te conhecer e me encantei!
Já virou leitura obrigatória!
Assim como a Dama não tenho nada a acrescentar!
Beijo!

Carla Farinazzi disse...

Jade,

Venho aqui agradecer o seu comentário e me deparo, de início com um post maravilhooooso.
Daqueles que eu gostaria de ter escrito, sabe?
E me deparo com um blog maravilhoso!
E deixo aqui pra você uma frase que digo sempre.... e que você postou com maestria no seu blog:
"Meu filho está com 17 anos, e não acho que ele seja gay. Mas, e se for? Qual o problema? Eu crio meu filho para ser um ser humano digno e decente. Ser hétero ou gay não é fator determinante."
Minha filha tem 14 e penso o mesmo!

Beijos

Carla

Flávia - Compartilhando Idéias... disse...

Querida Jade!

Concordo quando diz que ser gay não é determinante. Acho que um filho deve ser criado para ser feliz, independente, realizado, enfim, uma pessoa de bem.

Mas, para mim que não tenho filhos ainda, é mais fácil opinar, não é verdade?

Até hoje penso desta maneira.

Tem tanto viado mais sincero e honesto do que muitos mauricinhos machões que conheço!

J Araújo disse...

Difícil decisão né! por mais que eu não queiramos admitir se acontecer num primeiro momento com certeza vamos nos chocar. O choque inicial é inevitável; a maioria das pessoas não está preparadas para receber a notícia de que o filho é gay.

Gostei do seu blog

Bj

Flor de Lótus disse...

Oi,Jade!Concordo contigo em gênero, número e grau é isso ai mesmo, vivemos numa sociedade maluca de valores distorcidos e que tudo o que destoa do normal assusta e causa medo e os bad boys se acham no direito de bater ou até matar.

Bom final de semana!
Beijos

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Disse tudo, Jade.
Só temos medo do que nos faz eco. Como vc citou, o homofóbico, no fundo, é um gay socado no armário, com medo dele mesmo.

toda forma de preconceito tem que ser banida. Ou não queremos um mundo decente, melhor? então temos que ser intolerantes com qualquer discriminação, só qdo aprendermos a olhar o outro com respeito é que se pode dizer que vivemos bem em sociedade.

excelente seu parecer!
bom dia

G I L B E R T O disse...

Minha querida

Detesto e educo meus filhos para serem aversos a qualquer forma de preconceito, as pessoas são o que são, e temos de aceita-las como são, respeitando-as, entretanto, meu filho educo de uma forma em que ele vai ser homem, novamente, sem qualquer preconceito contra gays e congêneres.

Mas, sei lá, penso que homem tem de ser homem, sem se preocupar com estas coisas de alfa beta ou bla bla bla.

concordo contigo, a gente tem de ser bom é ser humano isso sim!

Abraços