quarta-feira, fevereiro 23, 2011

E assim como são as pessoas são as criaturas... são??

Acho que eu vou viver cem anos (na real, eu queria viver pra sempre) e não vou entender o funcionamento de um ser humano...

Eu moro no Rio Comprido, bairro antigo do Rio de janeiro, perto de Santa Teresa, pertinho do Cristo Redentor.

É um vale cercado de morros... mas eu adoro morar lá!! Adoro morar numa área que tem história! Por ser na Zona Norte (para quem não conhece o Rio, Zona Sul é onde fica o Leblon das novelas) há pouco investimento na área, por ser perto do morro, menos ainda...

Muitas favelas e muita gente pobre, que, como todo mundo, quer ter um certo conforto e não há como ter conforto oficialmente se não há investimento. Então a gente dá um jeitinho e a coisa torna-se um ciclo sem fim. Os bandidos não deixam os prestadores entrar, os prestadores não investem e as pessoas se veem obrigadas a ter o que se oferece. Não havia como dar fim nisso!

Quando me mudei para lá, transferi a tv de assinatura que eu já tinha, mas recebi um telefonema desaforado do cara que fornecia o "gato", puto porque eu não ia usar os serviços dele. Com muito jogo de cintura, me livrei da saia justa!

Não sou santa... tinha um "gato" no medidor de luz, que eu deixei. Em minha defesa, digo que deixo muita coisa por resolver, coisas com as quais eu poderia economizar... enfim... ano passado a concessionária trocou o medidor, eu paguei a multa e mesmo gastando mais, prefiro estar com tudo certinho!

Há três semanas, a UPP ocupou os 9 morros do entorno e o condomínio onde moro também está policiado.

O panorama mudou de um dia para o outro! As concessionárias e prestadoras de serviço estão por toda a área oferecendo tv de assinatura, internet, trocando medidores de luz.

Eu gosto das coisas certinhas, até porque, quando você quer reclamar, pode ir ao lugar certo, né? Mas tem gente que gosta de viver no erro, esses sim são os verdadeiros marginais!

Tenho um vizinho que está sem televisão até hoje, porque está esperando o cara do "gato" voltar a fornecer tv. A diferença de preço? 10 reais! É aí que você vê a diferença em quem mora na favela e quem traz a favela dentro de si. Pior do que pobreza financeira é a pobreza de espírito...

3 comentários:

Dama de Cinzas disse...

Tem gente que não é pobre só na conta. A pobreza tá nas entranhas, no suor, na respiração. Essas pessoas podem ter dinheiro, mas vão perder, porque a alma é de pobre.

Beijocas

Pattr!cia disse...

Nem preciso falar nada, você e a Dama já falaram tudo.
Parabéns...

Afrodite disse...

Me junto a Pattricia...depois do que vc e a Dama falaram,o que mais acrescentar?
Beijo!