segunda-feira, outubro 03, 2011

You always tell me that it's impossible. To be respected and be a girl.

I´m Sensitive
Jewel


Acabei de ler esse post, aliás num blog muito legal que eu não conhecia.

E aí minha cabeça fica pensando... pensando... pensando... alguém vê alguma diferença de hoje para 30 anos atrás ou acha que vai mudar daqui a 30 anos se nossa sociedade continuar agindo assim?

Rafinha Bastos vem fazendo feio no CQC. Outros cujo nome eu nem sei, porque raramente vejo canais abertos, também.

Os homens pensam que fazer humor é chamar mulheres gostosas de burras e as feias de mal-comidas. Só pedem desculpas quando os maridos, os grandes ofendidos, vão tomar satisfação. "Pô mermão, não sabia que era tua mulher, foi mal"

Mas será que só eles são culpados? Sem querer defender, porque nenhum desses homens é criança, nem ignorante, mas o que eu vejo é que por mais que a gente lute por direitos iguais, a maioria das mulheres é muito condescendente com os homens.

Sempre que um homem faz uma merda qualquer, os outros o protegem. Surgem milhões de explicações vãs e as mulheres os "entendem", afinal tadinhos, não sabiam, estavam brincando, não se deram conta... ah façam-me o favor!!

Acho que o grande problema da maioria das mulheres é que elas querem ser amadas e ter atenção, a qualquer preço. Tudo bem, eu sou mulher, também quero ser amada, mas não pago qualquer preço.

Ficar trabalhada no corpão tentando atrair a atenção da mídia e acabar indo pra um programa de humor ser chamada de burra é um bom preço a ser pago?

E rir quando seu parceiro faz piada com mulher feia porque você não corre o risco de perdê-lo pra ela, ou porque não é com você é um bom preço?

O que vejo hoje não é, ao menos para mim, nenhuma novidade, observadora que sempre fui. Há mais visibilidade porque há muito mais meios de comunicação do que há 30 anos atrás.

Nossa sociedade é podre e sinceramente, eu culpo, e muito as mulheres por permitirem ser desrespeitadas descaradamente.

Eu gosto do universo masculino para rir, mas não aceito desrespeito. Eu gosto do universo feminino, pela inteligência e sensibilidade, mas não aceito transigência.

Acho que no fundo, esses caras falam o que cismam, porque muita mulher deixa.

7 comentários:

Dama de Cinzas disse...

Boa colocação! Fui lá ler o post que linkou e fico pensando que um dia achei esse rafinha um gato. Quer dizer um bolo de merda com cobertura de chocolate.

Você sabe que não sou muito fã do universo masculino exatamente por conta desse "corporativismo". Eles se protegem o tempo todo, fingem que respeitam as mulheres, mas querem mesmo é manter seu status de ser superior e dominante.

Todos os homens são assim? Claro que não, a ainda bem que não, porque resta a esperança de conhecer homens dignos, que respeitam as mulheres e que infelizmente vejo como minoria no nosso país ainda muito machista.

Quanto as mulheres, as culpo também por abaixarem a cabeça, por desculparem trastes como esse Rafinha, por fazer de um tudo, se rebaixarem para poder dizer que tem um homem do lado. A que preço? Preço da sua dignidade!

Me entristece ser mulher num país assim.

Beijocas

Tatiana disse...

Pois é Jade, como respeitar alguém que não se respeita? É o que eles mesmos devem pensar!
Uma pena certas mulheres não perceberem a gravidade e conseqüências dessas ações,onde todos acabam perdendo.
Beijocas!!

Suzi disse...

Cada dia eu vejo que as mulheres não estão sabendo diferenciar da modernidade e da falta de respeito por si própria!

Sinto vergonha pelas atitudes de algumas, que acabam distorcendo das outras.

Será um deterioração do universo feminino???

Beijos

Pattr!cia disse...

Nossa... bela colocação!
Eu sinceramente não gosto do jeito que a mulher vem se tratando. Sei lá... acho que muitas perderam o respeito sobre si. Ouvem as piores coisas e ficam quietas. Eu gostava muito de ver o Rafinha no CQC, mas depois ele se mostrou preconceituoso com as mulheres. Não gosto de ouvir piadinhas desse gênero. Me sinto ferida. Hoje li em alguma página dizendo que o Rafinha pediu demissão da Band. Mas não sei se ele vai aprender a ser menos besta. Só espero mesmo que a mulherada se dê o respeito, pois para mim elas se perderam.
Beijos

Cacá - José Cláudio disse...

Que bom, Jade! Dito por uma mulher é mais palatável para a sociedade do que quando a gente quer fazer esta crítica e ela é tomada como machista também. Sim, mesmo em defesa das mulheres há quem diga que isso seria um machismo às avessas, que as mulheres com seu "livre arbítrio" sabem se defender,etc,etc,etc. Parabéns pela rica e oportuna abordagem. abraços. Paz e bem.

Ella disse...

Concordo em tudo com você. Eu sinto muita antipatia por esses "comediantes" da nova geração, que confundem humor com falta de respeito, e querem chamar atenção de qualquer forma.

Não sou politicamente correta mas falta de respeito não é comigo. E determinadas piadas de humor negro não devem ser ditas em
âmbito nacional e sim entre amigos que gostem desse mesmo tipo de piada.

No caso da Wanessa não foi piada, da mesma forma que aquela sobre estupro também não. Acho tudo isso nojento, doído, uma falta de respeito sem limites. Não tem mesmo graça, não há como rir dessas coisas.

Espero, de todo coração, que essa nova geração de comediantes comece a assistir reprises do Jô Soares, Chico Anísio, Tv Pirata, Oscarito, Grande Otelo e assim aprendam o que é humor de verdade !

Muito bom seu blog ! Gosto demais, escreva mais, viu ?

Aclim disse...

Se um homem chega de manhã em casa e diz que estava na casa de um amigo com mais 4 amigos jogando e a mulher liga para perguntar, 3 dizem que é verdade e 2 juram que ele ainda está lá...rs

No caso das mulheres...

Abraço