sexta-feira, junho 18, 2010

Preconceito. Um dia você vai ter um!

Acabei de ler um artigo no site Bolsa de Mulher.

Sempre me achei liberta de preconceitos, mas tenho cá os meus também! Verdade verdadeira mesmo é que eu não sou preconceituosa com grupos, eu sou preconceituosa com pessoas...

E se tem uma tipo de pessoa que eu detesto é aquela que generaliza pra mostrar que é descolada: "eu amo os gays, eles são tão alegres, tão inteligentes", "eu não sou racista, até meu melhor amigo no colégio era negro", "adoro mulheres mais velhas".

Eu não amo os gays, eu amo meu amigo por acaso ele é gays. Não tenho um melhor amigo negro, tenho um amigo, por acaso ele é negro. Não adoro mulheres mais velhas, porque sou hétero, mas deu pra entender né?

Tem gente chata e depressiva, e "filhadaputa" e escrota. Gays ou héteros, negros ou loiros de olhos azuis, evangélicos, cardecistas, empresários ou camelôs, e por aí vai.

Esse artigo me deixou tão puta da vida!! Ele diz que temos que gostar de ser o que somos. Tá, eu concordo.

Mas colocar no artigo um infeliz dizendo: "Nós adoramos curtir os ganhos de peso dela juntos" ou "Amo de coração as gordinhas. São as melhores em tudo! Queria muito me relacionar com uma." ou "Quanto mais gordinha melhor" como se fosse estímulo pra quem está acima do peso não se sentir uma vaca, fala sério!!

Eu estou acima do peso, parei de malhar engordei muito. Não estou me sentindo bem com isso. É uma briga porque eu gosto de comer, mas não quero virar uma baleia. Mas daí a achar que algum homem vai passar por cima disso porque eu sou inteligente e divertida... sem generalizar, as chances são muito pequenas!

Claro que eu acho que é importante você se sentir bem consigo mesma, mas ser gorda pra quebrar padrões de beleza seculares, é desculpa, é forçar muito a barra.

Se ser gorda fosse bom, assim seria falado e não "gordinha". Porque no fundo, no fundo, o cara não gosta de mulher gorda, ele gosta é de peitão, bundão e coxão!!

E isso, senhoras e senhores, sou eu sendo preconceituosa!!

10 comentários:

Dama de Cinzas disse...

Adorei o post! ahahahah! Se bem que vc me pegou, porque eu vivo dizendo que adoro os gays... ahahaha

Mas essa de ser gorda... Eu sou bem suspeita pra falar, porque tenho neura total com obesidade, vivo movendo céu e terra pra me manter magra... E realmente essa de que homem gosta de mulher gorda... ahhhhh fala sério! Eles gostam da Juliana Paes, quero ver ela engordar 20 kilos e todos os homens continuarem desejando ela do mesmo jeito... rs

Beijocas

Taw disse...

hum... concordo... é... há casos e casos... penso assim também e por isso, por escolha, gosto de tratar todo mundo igual...

Se um gay, gordo, negro, azul, neoliberal, anão ou o que quer que seja se sente mal porque eu o tratei com a mesma rispidez que trato a todos, problema dele. Tô nem aí.

Rubi disse...

E mais nada!!!

Priscila Carvalho disse...

adoro a sua lucidez!

Suzi disse...

Vou falar aqui o que venho percebendo, e pode ser minha parcela de preconceito também, J@de:

Sempre fui magra. Magríssima. Sempre quis engordar; mas sempre, tb, tive medo de me tornar gorda.

Enfim, ganhei peso, por volta do 30 anos e a partir daí precisei ficar ligada, e comer um pouco menos de todas as coisas que eu sempre me orgulhei de poder comer 10 vezes mais que todo mundo, sem qualquer consequência desastrosa.

Então, finalmente, não que eu quisesse, comecei a perceber que não é facinho, facinho, perder peso - o que, no fundo, 90% das pessoas, H e M, querem.

E aí eu fico botando reparo naquela menina, a Preta Gil...
Toda matéria com ela destaca que a moça se sente muito bem com seu próprio corpo, para em seguida anotar que já fez dietas, tratamentos e tudo mais, sem conseguir emagrecer.

Outro dia, lá estava ela no twitter reclamando da "edição" do CQC no quadro em que ela "se vingou" do Danillo, falando que mais uma vez foram preconceituosos com o corpo dela... (confesso que não entendi pq não vi nada demais na matéria..., além da divertida "atuação" dela e do repórter)
Mas ela sentou o pau! Reclamou atéeeeeee.....


O que eu não entendo é: por que a necessidade de dizer que transa muito bem seus 80 quilos sobre cerca de um metro e meio/1,60m, mas vê preconceito em tudo e se lamenta pra geral em toda oportunidade que tem??

O papo de que está lutando pelos demais gordos, pra mim, é pura firula. Acho que é uma insatisfação pessoal que ela tenta disfarçar como pode, carregada de preconceito, também, mas talvez haja outras explicações, sei lá...

Bem, essa é a minha visão, talvez preconceituosa, da coisa. Mas acho que uma coisa é resignar-se e querer que as pessoas respeitem o fato de vc ter tentado emagrecer pra ser mais saudável e tal, sem ridicularizar vc por ser gordo. Outra, bem diferente, é sustentar que se sente muito bem do jeito que está (embora tenha tentado de tudo para emagrecer, sem sucesso), e então se ofender com tudo e com todos.

Não é mais simples o lance de: ó, tô gorda, já tentei de tudo pra afinar, não consigo, não estou assim porque quero, mas já vi que nasci pra ser assim; então, como jã fiz a minha parte, vou conviver com isso, embora quisesse que fosse diferente, e isso não vai me impedir de ser feliz.

O que eu não aguento é o discurso que não tem nada a ver com a real...

Pronto, falei!




(E caraca, falei pra caraca!!!!! rs)

Suzi disse...

Vou falar aqui o que venho percebendo, e pode ser minha parcela de preconceito também, J@de:

Sempre fui magra. Magríssima. Sempre quis engordar; mas sempre, tb, tive medo de me tornar gorda.

Enfim, ganhei peso, por volta do 30 anos e a partir daí precisei ficar ligada, e comer um pouco menos de todas as coisas que eu sempre me orgulhei de poder comer 10 vezes mais que todo mundo, sem qualquer consequência desastrosa.

Então, finalmente, não que eu quisesse, comecei a perceber que não é facinho, facinho, perder peso - o que, no fundo, 90% das pessoas, H e M, querem.

E aí eu fico botando reparo naquela menina, a Preta Gil...
Toda matéria com ela destaca que a moça se sente muito bem com seu próprio corpo, para em seguida anotar que já fez dietas, tratamentos e tudo mais, sem conseguir emagrecer.

Outro dia, lá estava ela no twitter reclamando da "edição" do CQC no quadro em que ela "se vingou" do Danillo, falando que mais uma vez foram preconceituosos com o corpo dela... (confesso que não entendi pq não vi nada demais na matéria..., além da divertida "atuação" dela e do repórter)
Mas ela sentou o pau! Reclamou atéeeeeee.....

(cont)

Suzi disse...

(continuação)



O que eu não entendo é: por que a necessidade de dizer que transa muito bem seus 80 quilos sobre cerca de um metro e meio/1,60m, mas vê preconceito em tudo e se lamenta pra geral em toda oportunidade que tem??

O papo de que está lutando pelos demais gordos, pra mim, é pura firula. Acho que é uma insatisfação pessoal que ela tenta disfarçar como pode, carregada de preconceito, também, mas talvez haja outras explicações, sei lá...

Bem, essa é a minha visão, talvez preconceituosa, da coisa. Mas acho que uma coisa é resignar-se e querer que as pessoas respeitem o fato de vc ter tentado emagrecer pra ser mais saudável e tal, sem ridicularizar vc por ser gordo. Outra, bem diferente, é sustentar que se sente muito bem do jeito que está (embora tenha tentado de tudo para emagrecer, sem sucesso), e então se ofender com tudo e com todos.

Não é mais simples o lance de: ó, tô gorda, já tentei de tudo pra afinar, não consigo, não estou assim porque quero, mas já vi que nasci pra ser assim; então, como jã fiz a minha parte, vou conviver com isso, embora quisesse que fosse diferente, e isso não vai me impedir de ser feliz.

O que eu não aguento é o discurso que não tem nada a ver com a real...

Pronto, falei!




(E caraca, falei pra caraca!!!!! rs)

Desdhemona disse...

Adorei o seu blog, querida, e tenho que dizer que escreve muito bem, parabéns!

Olha, eu concordo em absolutamente tudo nesse texto. Muitas pessoas falam que não possuem preconceitos, e isso é ridículo. Por menor que seja, ou com o que quer que seja, ele estará lá; escondido, adormecido...

Acho que só o fato de uma pessoa falar, por exemplo, "eu adoro os gays" já é uma atitude preconceituosa - quase o mesmo que falar "eu adoro os héteros".

Enfim, ótimo blog!

Codinome Beija-Flor disse...

Essa é a nossa Jade!

Bem diferente: ser gorda e boazuda né!

Bjos

Codinome Beija-Flor disse...

Essa é a nossa Jade!

Bem diferente: ser gorda e boazuda né!

Bjos